HOME | 2006 | 2007 | 2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | ATL:BR
Alex Gaskarth fala sobre músicas do álbum Dirty Work
Data: março de 2011
Fonte: Kerrang!
Tradução: Ale Mockel

All Time Low fica mais sério com o novo álbum Dirty Work
Nós realmente corremos alguns riscos

O líder do ATL, Alex Gaskarth deu a Kerrang! Uma visão sobre a inspiração por trás do quarto álbum da banda, Dirty Work.

A banda - que é formada pelo guitarrista Jack Barakat, baixista Zack Merrick, e o baterista Rian Dawson - entrou em estúdio em março do ano passado com os produtores Mike Green (Paramore), Matt Squire (Panic! At The Disco) e Butch Walker (Weezer). E de acordo com o líder nascido em Essex, os pop-punks de Baltimore se desdobraram em sua estréia em uma grande gravadora. "Eu me forcei a ser mais honesto quando estava compondo," explica Alex. "A chave de uma música [Guts] é 'Eu tive a coragem de dizer o que eu quisesse'. Eu acho que essa é uma reflexão de quem nós somos como uma banda. É uma completa reviravolta de onde nós estávamos no Nothing Personal [2009]"

Então aqui está o guia música por música do Alex para o Dirty Work...

Do You Want Me (Dead?)
"Essa música é sobre se sentir como se você estivesse sendo esticado até seu limite por alguém. É um empurrão na pressão de fazer um álbum e sobre o desgaste e as lágrimas de relacionamentos em geral. É uma música animada que começa o álbum com ótimas guitarras e muita energia."

I Feel Like Dancin'
"Ela é sobre querer sair e esquecer-se de tudo. Eu a escrevi com o Rivers [Cuomo] do Weezer. Ele é o cara e é ótimo para se trabalhar junto. Jack e eu fomos a casa dele, conversamos um pouco e fizemos essa música acústica. Mas saiu como uma mistura de Weezer, All Time Low e Beastie Boys."

Forget About It
"É sobre o relacionamento de um amigo meu que estava se desfazendo pelas costuras - aquele momento no relacionamento onde as pessoas estão juntas há um bom tempo e elas têm medo de se separarem. Mas a pergunta ainda está lá, vale a pena? Apesar do assunto, é uma musica totalmente divertida."

Guts
"Maja [Ivarsson] do The Sounds canta comigo nessa musica e é a minha favorita do álbum. Eu sinto que ela é a nossa partida, pois é mais universal e atemporal do que qualquer coisa que a tínhamos feito."

Time-Bomb
"Essa musica pinta o quadro de uma relação em problemas, simbolizada por uma bomba que está prestes a explodir."

Just The Way I'm Not
"Essa é a nossa homenagem para o Def Leppard. Sério, nós até colocamos um sample 'snare sounds' deles! Tem um enorme hino para se cantar no refrão. Ela basicamente diz que às vezes os relacionamentos nem sempre funcionam perfeitamente como as musicas do Top 40 nos fazem acreditar. É uma musica divertida, mas muito pessoal."

Under A Paper Moon
"Essa é outra das minhas musicas preferidas. Ela foi inspirada no sentimento da música da Ella Fitzgerald, It's Only A Paper Moon, onde ela fala sobre como tudo parece falso quando uma pessoa que ela quer que esteja perto, não está, como se estivesse vivendo sob uma lua de papel. Essa musica é muito bonita com uma ótima ideia que eu quis adotar e modernizar."

Return The Favor
"Acredite ou não, a inspiração foi Vaudeville e o Queen! Eu estava viajando aqui. Ela foi inicialmente escrita no piano e depois colocamos o rock em cima. É sobre querer que alguém retribua os sentimentos que você tem por essa pessoa, mas não adianta. Todo o tempo no qual eu estive escrevendo isso eu pensava 'O que o Freddie [Mercury] faria? ' Ela é um pouco arrogante, mas é uma musica que tem raiva e é audaciosa."

No Idea
"É baseada no filme Inception [A Origem], ou pelo menos na relação dos sonhos do Cobb [Leonardo DiCaprio] tem com sua mulher. Na verdade é algo com o qual eu consigo me relacionar, como se tivesse alguém do meu passado que atualmente está distante e a única maneira de eu rever aquela época é em meus sonhos. Resultou em uma música legal."

A Daydream Away
"Essa é como a varanda da frente, melodias suaves e o violão tocando uma música calma que eu sempre quis escrever. A letra é bem pessoal, é uma ótima musica para se ouvir quando você sente falta de alguém e quer apenas relaxar, abrir uma garrafa de vinho e acender algumas velas."

Heroes
"Essa é a nem-de-perto-carinhosa despedida. É também a música mais pop-punk do álbum, um tributo às nossas raízes. É também uma musica irônica que faz brincadeira com a ideia das pessoas idolatrando bandas e todo o drama que vem junto com isso quando essas bandas tentam evoluir o som delas enquanto crescem. É uma importante musica final e um ponto de vista a se mostrar para esse álbum especificamente já que nós assumimos riscos e nos desdobramos."

O álbum Dirty Work será lançado em Maio.



Hosted by Flaunt Network