HOME | 2006 | 2007 | 2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | ATL:BR
Nascidos para serem selvagens
Data: janeiro de 2012
Fonte: Kerrang!
Tradução: Marcela Avanzi e Cine

Nascidos para serem selvagens
O All Time Low está prestes a aterrissar por esses lados para a primeira turnê no Reino Unido em séculos. Da última vez eles deixaram uma trilha de destruição por onde passaram. E dessa vez? Bom, é tudo sobre negócios como sempre, diz Alex Gaskarth - mas negócios são bons.

Alex Gaskarth cambaleia bêbado pelo seu quarto de hotel, completamente pelado, enquanto ameaça jogar uma TV pela janela na movimentada rua abaixo. Amigos, membros da equipe e frequentadores -igualmente alcoolizados e bravos - provocam ele enquanto o empresário da banda implora desesperadamente para que o vocalista não faça isso.
"Se isso acertar alguém lá embaixo e ele morrer, é homicídio culposo e você vai para a prisão por anos!" ele grita para ele.
Nesse ponto, uma luz de bom senso passa pela neblina de bravura embriagada de Alex e ele espertamente decide não arriscar. Mas para não ser totalmente frustrado em seu sonho de destruir sua TV de hotel - como fizeram rockers legendários como Keith Moon do The Who e Keith Richards do The Rolling Stones (é sempre um Keith...) no Hyatt na West Hollywood nos anos 60 e 70 - um esquema descuidado surge em sua cabeça. Enrolando uma camiseta do All Time Low em volta de sua cintura parar cobrir suas partes privadas e com a TV aninhada embaixo de seus braços, ele anda pelo corredor, pega um elevador para o andar térreo, cambaleia pelo salão por funcionários chocados e espectadores, e continua para esmagar a TV o mais forte possível no chão do lado de fora. Apenas mais uma noite na estrada com o quarteto de Mayland - que os postos são completados pelo guitarrista Jack Barraket, o baterista Rian Dawson e o baixista Zack Merrick - ou um conto único de deboche, e bêbados selvagens?
"Eu continuei olhando para a TV esmagada rindo pra caramba e depois de repente fiquei com medo e corri para dentro do ônibus me esconder," o cantor diz, rindo sobre o acontecimento de novo agora, meses depois. "No outro dia eu preenchi um cheque para o hotel para acalmar as coisas e evitar qualquer ramificação legal. Esse é provavelmente o mais perto que cheguei de viver um sonho rock'n'roll. Eu percebo que eu tive meu grande momento rockstar. Todos têm em desses, não tem?"

Mas se rumores - às vezes perpetuados sozinhos em entrevistas passadas - são para ser acreditados, o All Time Low não são desconhecidos no comportamento de rockstar. Essa é, afinal, a banda que brincou sobre usar truques de mente Jedi para obter sexo oral em sua primeira aparição na K!, apenas no meio do caminho em 2010, dizendo que eles eram "o Motley Crue da nossa geração".
"Essas coisas foram mencionadas com um pequeno tom de sarcasmo," diz Alex com um sorriso tolo. "Nós também dissemos que éramos mais provavelmente como os Jonas Brothers na vida real, então, você sabe, engula isso com uma pitada de sal. Muitas pessoas têm essa visão de que somos completamente animais insanos de festas. Enquanto é verdade que nós estamos por ai nos divertido, eu às vezes queria que as pessoas vissem o que realmente acontece."

E o que realmente acontece?

"Muitas vezes, somos só eu e Jack sentados na sala de trás do ônibus, silenciosamente bebendo wiskey depois de um show e ouvindo Frank Sinatra. É completamente o contrário do que as pessoas talvez queiram acreditar sobre nós."

Quando você ler isso, Alex e companhia estarão voltando para essas terras - sua "casa longe de casa" - para uma extensa turnê de 19 dias no Reino Unido e Irlanda, com os amigos pop-punk The Maine e We Are The In Crownd, junto. Talvez seus comportamentos sejam mais tranquilos nessa visita que ainda está para acontecer, mas se façanhas passadas são algum exemplo, esperem fogos de artifício. O vocalista insiste, entretanto, que mesmo que a vida na estrada seja divertida, não é nem metade tão glamorosa quanto as pessoas imaginam.
"Nós não estamos saindo em clubes chiques rodeados de supermodelos," ele diz. "Não é mais os anos 80. É bem manso hoje em dia, de outra maneira nós provavelmente estaríamos mortos agora. Nós não somos pervertidos de maneira nenhuma, mas considerando as travessuras que acontecem, nós definitivamente tiramos vantagem do fato de que podemos agir como idiotas sem realmente dizer alguma coisa."
Como uma noite louca passada em Brighton em sua última turnê no Reino Unido, por exemplo. Teve uma festa que acabou com o Rian esvaziando seu estômago na praia no meio da noite, enquanto a banda e a equipe faziam seu caminho de volta para o hotel, depois de uma noite de conversas e rejeitando cantadas em um bar gay local.
"Nós todos somos muito não-ameaçados e provavelmente não-ameaçadores também," brinca Alex. "Em um ponto, eu me lembro de Jack encurralado por um cara no cubículo do banheiro e ele estava bem decidido, tentando fazer que ele o beijasse. Eu acho que a noite poderia ter ficado bem interessante se Jack estivesse bêbado o suficiente. Foi divertido."
Então houve uma noite em Glasgow em uma after party onde o guitarrista estava tão espetacularmente acabado que ele aparentemente teve a pequena reação seguinte.
"Eu estava sendo o DJ, e estava prestes a beber um pouco da minha bebida quando o Jack chegou em mim," Alex começa, "ele pegou a bebida das minhas mãos, derramou ela no chão e eu falei, 'Cara, que merda você está fazendo?'. Então ele vomitou no copo, me deu o copo de volta, olhou pra mim, não disse nada e saiu dançando e rindo."

No palco, o jeito bobalhão e boca suja de Alex e Jack, faz com que eles sejam o Beavis e Butterhead na cena pop-punk. Fora do palco, parece que as suas ações podem ser tão juvenis e em algumas ocasiões, as coisas podem ir um pouco longe demais. Qualquer briga ou incômodo que pode ser causado pelo jeitão de "garotos serão sempre garotos" deles, contudo, tende somente a afetar a banda ou sua própria equipe do que qualquer outra pessoa. Como, por exemplo, fazer obstáculos perigosos mudando os móveis dos hotéis de lugar enquanto bêbados só para não ficarem no tédio ou apenas se comportarem como os "estereótipos de americanos bêbados". Ou aquela brincadeira clássica de garotos que compartilham o mesmo ônibus de turnê por muitas semanas ou meses: pregar peças no beliche.
"Nós costumávamos pregar muitas peças horríveis," Alex diz. "Na verdade estava ficando tão terrível que nós tivemos que parar porque estava começando a ser um problema. Passou de brincadeiras inofensivas para pessoas passando dos limites. Mas nós ainda zoamos um com os outros de vez em quando.
O meu favorito é a questionável meia no beliche," ele continua, sorrindo a cada pensamento. "Você pega uma meia suja e que parece que alguém a usou várias vezes. Você a esconde em baixo do travesseiro e vê a magia acontecer. Ou então usar uma casca de banana que fica jogada nas camas por alguns dias. Acordar com uma casca de banana velha na sua cara nunca é divertido."
Nessa nova turnê, enquanto outros membros da banda estiverem dormindo, Alex diz que ele está planejando fechar o beliche com fita adesiva e colocar uma bombinha de fumaça lá dentro, então eles irão acordar em pânico pensando que o ônibus está pegando fogo, apenas para descobrir que estão trancados lá. Muita nudez também está na agenda, aparentemente.
"Ficar pelado é uma ocorrência diária nessa banda, cara," ele ri. "Você pode ter certeza que em algum momento do dia alguém vai acabar ficando pelado. Se qualquer fã nosso estiver indo em todos os shows, eu prometo que eles vão pelo menos ver de relance um dos membros da banda pelado. Isso é garantido no All Time Low."

Em contraste com a forma de comportamento clichê de quase todas as bandas de rock, qualquer fã que pense que eles podem ter uma chance de se aproveitar da nudez de algum membro do All Time Low, vai ficar bem desapontada. Aqueles dias, aparentemente, são coisas do passado.
"Sim, isso é algo que deixamos para trás," ri Alex, que escreveu músicas como Jasey Rae sobre esse mesmo assunto. "Nem todo mundo pode ser Sebastien Bach (vocalista do Skid Row)! Você aprende rapidamente que isso sempre acaba em situações embaraçosas. Não tem jeito de não deixar isso bizarro para ambas as partes. Nós sempre vamos parecer horríveis, rumores logo começam e eu broxo totalmente com garotas que se jogam pra cima de mim, de qualquer jeito. Eu acho que a conquista faz parte da diversão."
Em questões mais pertinentes, a diversão parece ser a prioridade número um, com o pequeno detalhe de 19 shows ao vivo logo adiante, ajudando a dar um fim em qualquer vestígio da melancolia do inverno e dando início a um 2012 com o estrondo certo.
"Uma coisa especial aconteceu conosco no Reino Unido nos últimos anos," Alex sorri. "Eu não tenho certeza exatamente do porque, mas parece que aconteceu desde o início e o crescimento tem sido insano. Essa turnê vai ser incrível, eu já posso garantir. A coisa mais legal sobre o lugar que estamos hoje como uma banda é a conexão e o laço que formamos entre nós e os fãs.
Você pode ver na comunidade online," ele continua, animado. "Você pode sentir como todos estão animados com esses shows. Nós mal podemos esperar para voltar para o Reino Unido e para a Irlanda. Nós sempre nos divertimos com vocês e nos metemos em alguns problemas, também."

Não diga que você não foi avisado.

O que Gaskarth faria?
Ele parece bem radical, mas o que Alex faria nas seguintes situações?

Uma grande empresa está oferecendo muita grana para usar uma de suas músicas para a propaganda de um produto deles. Você venda ela ou não?
Oh, depende de que companhia eu acho. Nós recebemos esse tipo de oferta o tempo inteiro e na maioria das vezes nós rejeitamos, a não ser que a gente goste da empresa ou que nós conheçamos pessoas que estão envolvidas com ela de alguma maneira. Mas na maioria das vezes, nós dispensamos coisas desse tipo. É muito estranho.

No backstage uma fã se joga em cima de você, sem querer compromisso. Como você reage?
As chances são da coisa ficar muito estranha, super rápido. Eu ia testar pra ver se ela iria tirar os tênis, correr até a esquina e comprar pizza para gente e então se ela fizer isso, talvez a gente deixe ela voltar e jogar FIFA com a gente. Isso seria o máximo do que iria acontecer. Não vai ficar mais excitante que isso.

Um de seus colegas de banda está fazendo festa sem parar e isso está atrapalhando o desempenho dele. O que você faz?
Isso é todas as noites pra gente, cara! E isso é sem álcool - Jack é uma porcaria! Mas falando sério, nós somos sortudos. Nenhum de nós está indo para o caminho de ficar totalmente fora de controle. Nós temos nossos momentos em que a gente se acaba demais. Mas nós temos um bom relacionamento, nós apenas iríamos falar sobre isso e ligar com isso caso acontecesse.



Hosted by Flaunt Network